Curso de Extensão: Kant e a Crítica da Razão Pura

 

Estão abertas as inscrições para o Curso de Extensão que será ministrado por mim na Faculdade Mundial. O curso terá a carga horária de 20 horas e ocorrerá do dia 13/07/2015 até o dia 17/07/2015, de segunda a sexta. As aulas se focarão em apresentar os pressupostos teóricos e os conceitos fundamentais para a compreensão da obra “Crítica da Razão Pura” de Immanuel Kant, talvez o livro mais importante de toda a história da filosofia. As inscrições podem ser feitas pelo email: diegoazizi1@gmail.com, através dos telefones 3266-5944/3016-5944, ou pessoalmente na Faculdade Mundial, que fica localizada na Avenida Paulista (em frente ao metrô consolação, esquina com a Rua Augusta) 2.200, 12º andar. O valor do curso é de R$200,00 e pode ser pago via cheque, dinheiro ou depósito bancário. Aguardo a presença de vocês! Link para o currículo lattes do professor: http://lattes.cnpq.br/0411571979996806

Curso – Adeus Weber – Gabriel Cohn – Aula 1

Adeus, Weber é coordenado e apresentado pelo sociólogo Gabriel Cohn, da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da USP e especialista na obra de Max Weber. A palestra é centrada na apresentação da ideia que permeia o pensamento de Max Weber, do relacionamento entre ação e instituição. O professor Gabriel Cohn vai ao núcleo do pensamanto weberiano: o poder não como atributo de alguém, mas como relação entre os homens. Ele lança o desafio: o que ainda podemos aprender com Weber hoje? Estado, poder, tradição de Maquiavel e Hobbes em Weber, são alguns dos temas que vamos encontrar nesta aula.

Temor e Tremor em Copenhagen – À procura de Kierkegaard

Imagem

BBC

Nigel Warburton travels to Copenhagen to explore the life and writings of Danish philosopher Soren Kierkegaard – often called the father of existentialism – in his bicentenary year.

In Denmark today the name Kierkegaard evokes a mix of pride and uncertainty. His mix of earnestness and irony – angst and comedy, influenced many thinkers and writers in the twentieth century: from Wittgenstein, Jean Paul Sartre and W H Auden, to Woody Allen. But he remains difficult to categorise.

His name means ‘graveyard’ – fitting for a man often referred to as the father of existentialism: now a byword for angst and despair. But Kierkegaard was an eccentric, paradoxical writer, who can be read in many ways. An anti-intellectualist yet profoundly intellectual; deeply Christian but relentlessly critical of the Church; a philosopher, who hated most philosophy, and a poet, some even say a novelist, who never really wrote poems or novels.

On location in Denmark Nigel Warburton travels to his old apartments and walks the streets this eccentric man took his inspiration from. He also visits the cathedral which Kierkegaard spent his last years attacking, and asks what this controversial Christian thinker can offer us in a highly secular age.

To listen, click here.