Resumo – Aristóteles – Metafísica – Livro I – Cap. I

aristoteles 02

Outro resumo da Metafísica e até mais completo no post “O método da Metafísica”

Metafísica – Livro I – Cap. I

Todos os homens têm, por natureza, desejo de conhecer[1].

E a razão é o que melhor nos faz conhecer.

A memória, a capacidade de recordar a experiência, é o que diferencia o homem das abelhas e dos animais, do mais inteligente do menos.

Pois,

Aristóteles discrimina três graus no conhecimento sensível dos irracionais, que com Fonseca se podem designar de: ínfimo, médio e superior. O ínfimo é próprio dos animais que somente vivem a experiência presente; o médio, dos que podem conservar a experiência passada mas não ouvem, e o superior, dos que ouvem, possuem memória e podem ser adestrados.[2]

Mas a espécie humana tem também a arte e o raciocínio.

A arte aparece quando, de um complexo de noções experimentadas, se exprime um único juízo universal dos [casos] semelhantes[3]. Sendo aqui, a memória necessária para tal feito apenas humano.

Mas na prática a experiência então nada parece diferir da arte. “E isto é porque a experiência é conhecimento dos singulares, e a arte, dos universais[4]; e, por outro lado, porque o geral sempre diz respeito ao singular.

Exemplo: Não é o Homem a quem o médico cura, mas a Sócrates que por acaso é homem. Ou seja, cura-se o singular e não o geral, mas através do conhecimento do geral.

Portanto, quem possua a noção sem a experiência, e conheça o universal ignorando o particular nele contido, enganar-se-á muitas vezes no tratamento, porque o objeto da cura é, de preferência, o singular[5].

Os empíricos sabem o “quê”, os outros, os artistas – no sentido de techné -, o “porquê”. E, por isso, que a arte é vista como mais sábia, pois, como numa obra de uma casa, vê a causa do que faz, já os empíricos, não.

Logo, a teoria é o que os diferencia e torna o mestre-de-obras superior. E, uma vez que sabe a teoria, a pode ensinar.

Não julgamos ser a sensação que constitua uma ciência, embora constitua um conhecimento seguro dos singulares.

O motivo que nos leva a discorrer é este: que  a chamada filosofia é por todos concebida como tendo por objeto as causas primeiras e os princípios; de maneira que, como acima se notou, o empírico parece ser mais sábio que o ente que unicamente possui uma sensação qualquer, o homem de arte mais do que os empíricos, o mestre-de-obras mais do que o operário, e as ciências teoréticas mais que as práticas. Que a filosofia seja a ciência de certas causas e de certos princípios é evidente.[6]

Este capítulo tem por fim mostrar que o desejo de sabe é natural; que há graus diversos de conhecimento – sensação, memória, experiência, arte, ciência – e que a  verdadeira ciência é a que resulta do conhecimento teorético, especulativo, não-prático, cujo objeto é o saber das causas ou razão de ser. A ciência deste saber constitui a sabedoria ou filosofia. [7]

Continua no Capítulo II.


[1] ARISTÓTELES. Metafísica. 1973. Editora Abril. São Paulo. P. 211

[2] Idem, nota de rodapé.

[3] Ibidem.

[4] Ibidem., p.212

[5] Ibidem.

[6] Ibidem, p.213.

[7] Ibidem, p.211, nota de rodapé.

14 comentários em “Resumo – Aristóteles – Metafísica – Livro I – Cap. I

  1. Rafael Cesar Cunha disse:

    Valeu pelo resumo, pois, terei uma prova e o mesmo será de suma importância para minha melhor compreensão diante da introdução a Metafísica.

  2. ian-dto disse:

    parabens pela pagina … o formato e visual em forma de papel de carta envelhicido… valeu

  3. Paulo disse:

    O formato do blog é bom! já o conteúdo é extremamente simplório e amador, e podem ter o aprendizado comprometido aqueles que tomarem este resumo como base para o que quer que seja. Leiam a Metafísica, coleção Os Pensadores, ed 1973.

    • Olá Paulo.
      Sua dica de ler a obra de Aristóteles não passa de um pressuposto para a maioria dos leitores aqui. Além do mais, nós mesmos disponibilizamos esta obra para download.
      Este texto não é uma análise, mas um resumo e, se não, apenas recortes do próprio texto de Aristóteles, não podendo assim se desviar de suas intenções como você indica. Assim também, há disponível aqui outros textos sobre o assunto, tendo como base, especialistas no assunto.
      Então, se pode fazer análise profunda e argumentativa sobre o conteúdo do blog, por favor engrandeça o aprendizado das outras pessoas disponibilizando um texto sobre o assunto.
      Agradecemos pela visita e o comentário.
      Att Projeto Phronesis.

    • Diego Azizi disse:

      Olá Paulo, grato pelo seu comentário, porém, dizer que o conteúdo do blog é amador é não saber do que se está falando. Não somos apenas entusiastas da filosofia que a praticam como hobby e sim estudiosos acadêmicos que pesquisam séria e rigorosamente. O intuito do blog é introduzir e auxiliar apenas, e não apresentar tratados sobre os filósofos. E todos concordamos com você quando diz que o original deve ser lido, porém, a edição que você recomendou é ruim. A “metafísica” dos pensadores não possui uma boa tradução. Recomendo a “metafísica” traduzida pelo professor Marcelo Perine, da editora Loyola, que é bilingue (portugues-grego) e traduzida da edição do Reale, em italiano, que é especialista em filosofia grega antiga e traduziu diretamente do grego.
      Um aviso a todos, e foi boa a observação do Paulo, de que isso é um resumo e nunca deve ser substituído pelo texto original. E esse resumo deve ser confrontado com o texto do Aristóteles para avaliar se diz ou não diz o que o texto original pretendia.
      Grato,
      Diego Azizi

    • estou começando a ler mas e muito dificil a compreensao
      tem alguma dica ?

  4. lene disse:

    Estou no primeiro Semetre de filosofia estou achando um pouco difícil
    mas eu conseguir entender esse texto pois é muito claro

  5. Um resumo bem feito dá um bom resutado como esse parabens pela oportunidade de nos proporciona um resumo bem feito Valeu!

  6. angelica cardoso disse:

    muito interessante, tirei todas as minhas duvidas obrigada

  7. loianne disse:

    o pouco q intendir + fico bem claro pra mim fazer uma explicao para o meu prof.

  8. daiana disse:

    olar mim ajudou bastante no meu trabalho de filosofia

  9. Sandra disse:

    Muito didático , pratico e objetivo o texto ( resumo ) esclarecedor p leigos como eu . Gostei .

  10. suzane disse:

    gosteii pratico e rapido e bem resumido

  11. 87432123 disse:

    meu professor falou outras coisas nem tao a ver com esse assunto da ir mas ele estava falando da metafisica e agora to confuso 😦

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s